Possível fechamento da escola Vidal Ramos é debatido no Legislativo

Possível fechamento da escola Vidal Ramos é debatido no Legislativo

O possível fechamento da Escola de Educação Básica Vidal Ramos a partir de 2018, noticiado pela imprensa local, levou a Câmara de Lages a aprovar o requerimento 123/17. Apresentado pelo vereador Lucas Neves (PP), o documento solicitava uma manifestação pública através de pronunciamento na Casa Legislativa do diretor da Gerência Regional de Educação de Lages (Gered), Humberto Aloísio de Oliveira, o que aconteceu na noite de terça-feira (8).


Para Lucas, uma decisão sobre um assunto tão importante como a educação não pode ser unilateral, sem consulta à comunidade interessada, ainda mais se tratando da mais antiga escola estadual de Lages, fundada por Vidal Ramos em 20 de maio de 1912, ou seja, com mais de 105 anos de história. O vereador, inclusive, recebeu da professora Miriam Pedroso o discurso de posse do coronel, o qual leu durante a reunião e que colocava como o mais terrível inimigo da humanidade o analfabetismo.


Disse ainda Lucas que o poder público vai à contramão do desenvolvimento quando se fecham escolas e se constroem presídios, comentou também que o mesmo espaço foi inaugurado há seis anos, com investimento milionário em um espaço que não dispõem nem de quadra esportiva. “Não podemos ver a educação como um negócio. (...) Se queremos uma educação pública de qualidade, temos que pensar em qualidade e não em quantidade. Pensar em fechar a escola por esta ótica, é depositar alunos e não pensar em índices educacionais e na condição dos professores que tem que lidar com 30, 40 alunos. Se querem reduzir custos, como pretende o Governo do Estado, porque antes de fechar escolas não fecham as ADR’s, que são verdadeiros cabides de emprego”, enfatizou o vereador.


Segundo o responsável pela Gered, o Centro Educacional tem capacidade suficiente para receber com sobras os alunos do Vidal Ramos. Humberto argumentou que a combinação dos espaços públicos é uma solução para a diminuição do número de alunos nas escolas estaduais na última década, atribuído a fatores diversos como a menor taxa de natalidade e a litoralização do povo lageano.

 

Ele concorda que o local onde se situa o colégio Vidal Ramos foi mal construído e que é financeiramente mais viável deslocar os alunos do que consertar as falhas, manter a estrutura e ampliá-la, no caso, para a construção de uma quadra desportiva, embora admita que ainda não haja uma decisão. “Não há nada decretado, há uma forte tendência disso”, disse a respeito do fechamento o gerente. Uma nova reunião deve acontecer na própria escola nos próximos dias com pais, professores, vereadores e responsáveis pela educação em Lages.

 

 

Fotos: Nilton Wolff (Câmara de Lages)

 

Everton Gregório - Jornalista 
Assessoria de Imprensa - camaralages@camaralages.sc.gov.br
(49) 3251-5416