Requerimento propõe uso de mão de obra de detentos para serviços de manutenção da cidade

Requerimento propõe uso de mão de obra de detentos para serviços de manutenção da cidade

 

Apresentado na sessão de terça-feira (11), o requerimento 113/2017 pretende inserir mão de obra de presos do regime semiaberto na recuperação de espaços públicos. A sugestão é que seja firmado um convênio entre a Secretaria de Estado de Cidadania e Justiça, juntamente com a Prefeitura Municipal de Lages, para utilização desses serviços mediante o pagamento de salário, conforme prevê a legislação. A matéria é uma proposição do vereador Osni Freitas (PDT), também assinada pelos legisladores José Amarildo Farias (PT) e Jair Junior (PSD).

 

O convênio inclui pessoas que cumprem pena alternativa, para que os mesmos possam prestar serviços como limpezas de terrenos baldios e conserto de prédios públicos, entre outras atividades. “Essa medida é uma maneira de promover a ressocialização, pois o trabalho remunerado ao detento é uma das formas de capacitar e qualificar o apenado para que quando estiver em liberdade possa ter boas condições de reinserção na vida em sociedade”, lembra Osni.

 

Aprovado na Câmara Municipal, o documento será enviado ao governador Raimundo Colombo, à secretária de Justiça e Cidadania, Ada Lili Faraco de Luca, e ao prefeito de Lages, Antonio Ceron (PSD), para que junto as secretarias competentes possam analisar a possibilidade em desenvolver um projeto que contemple a recomendação sugerida. 

 

 

Fotos: Divulgação: Agência São Joaquim Online e Nilton Wolff (Câmara de Lages)

 

Deise Ribeiro - Jornalista 
Assessoria de Imprensa - camaralages@camaralages.sc.gov.br
 
 

(49) 3251-5416