Câmara sugere que a administração propicie um funeral digno às pessoas em vulnerabilidade social

Câmara sugere que a administração propicie um funeral digno às pessoas em vulnerabilidade social

O recente caso que acometeu uma família em estado de vulnerabilidade social, que não puderam proporcionar um funeral digno para um membro que faleceu recentemente, sensibilizou os vereadores de Lages. Eles encaminharam a moção 131/2017 ao prefeito Antônio Ceron (PSD), solicitando que o município propicie um funeral às pessoas mais carentes, procedendo a tanatopraxia (preparação do corpo) e ao menos uma coroa de flores, respeitando os aspectos culturais da família. O poder público fornece atualmente o caixão às famílias sem condições de arcar com estes custos.


O documento alega que a família já se encontra abalada em situações de morte e não podem ser condicionadas a situações degradantes, angustiantes e estressantes como o de não poder dar um adeus digno ao ente querido que faleceu. “A morte é parte integral da vida e da existência humana, tão previsível e natural quanto o nascer, no entanto o poder público não pode deixar uma família desamparada no momento mais doloroso e de maior sofrimento”, argumenta-se na matéria.

 

A matéria foi proposta pelo vereador Lucas Neves (PP) em conjunto com os edis Luiz Marin (PP), David Moro (PMDB), Jean Pierre (PSD), Pedro Figueredo (PSD), Amarildo Farias (PT), Mauricio Batalha Machado (PPS), Jair Junior (PSD), Osni Freitas (PDT), João Maria Chagas (PSC), Ivanildo Pereira (PR), Bruno Hartmann (PSDB), Thiago Oliveira (PMDB), Vone Scheuermann (PMDB) e Gerson Omar dos Santos (PSD). 

 

 

Foto: Nilton Wolff (Câmara de Lages)

 

Everton Gregório - Jornalista 
Assessoria de Imprensa - camaralages@camaralages.sc.gov.br
(49) 3251-5416